Lost – “The Constant”, “The Other Woman” e “Ji Yeon”

Lost - Ji Yeon

Vocês se importam se minhas ilustres opiniões sobre Lost continuarem aparecendo em blocos? Eu podia pensar em uma desculpa elaborada para apresentar, mas a pura verdade é essa: eu deixo pro dia seguinte e, de repente, eu acordo e já é sexta-feira de novo e mais um episódio passou.

Além disso, o fato de meu rosto todo estar doendo ao fim do episódio 5- “The Constant”– por causa dos meus olhos arregalados e meu queixo no chão também não ajudou; como é que eu posso emitir qualquer comentário sobre algo que eu não entendi nem um pouquinho?

Claro que eu sei que houve uma viagem no tempo ou algo do tipo. Mas daí a dizer que eu sei onde isso se encaixa e o que isso significa é um longo caminho tortuoso de horas e horas lendo coisas na internet. Foi o que eu tentei fazer, buscar mentes mais brilhantes que a minha que pudessem me dar uma ajudinha, mas cada mensagem em fóruns ou post em blogs que eu lia, mais confusa eu ficava.

Então eu sei que o episódio foi bom. O fato de eu não ter entendido nada (essa história de constante principalmente, “você precisa achar uma constante”, será que dava pra explicar de novo? E depois explicar de novo de novo? Sim?) e ainda assim ter certeza de que eu acabei de ver um dos melhores episódios que a série já produziu ou vai produzir, isso é um sinal claro de que o episódio foi bom.

Agora, não me venha pedir pra elaborar teorias ou dizer algo mais profundo que isso. Porque eu não entendi nada. Nadinha de nada. E vocês podem tirar sarro porque eu sou a primeira pessoa na História dos Blogs a fazer a opção por não se pronunciar a respeito de algo que ela não entende, ao invés de enrolar todo mundo com meu poder das palavras.

Então é isso. Eu não entendi o episódio. É verdade.

Quanto ao episódio 6 – “The Other Woman”– esse eu entendi, mas escrever mais do que dois parágrafos seria desperdício porque eu tenho a impressão que esse foi escrito por várias pessoas que estavam sem dormir ou não tomavam uma bela xícara de café há anos. Episódio do Sono.

Ben sempre quis pegar a Juliet, que pegava o Goodwin que era casado. Ben mandou Goodwin ao encontro de Ana Lucia e ele morreu. Juliet sofreu. E depois beijou o Jack e… ooops, metade dos telespectadores dormiu. Pode ser que seja um problema de “chato por comparação”: o episódio anterior foi todo um espetáculo e seria muito difícil conseguir algo tão bom quanto. De qualquer modo, eu não gostei.

Chegamos, então, à “Ji Yeon”, penúltimo episódio antes do hiato causado pela greve, centrado no casal de coreanos. Aqui, nós temos um flashback e um flashfoward, e mais uma vez eu digo o quanto eu agradeço essa mudança na estrutura da série; o flashback do Jin não serviu a outro propósito que não fosse mostrar para quem está assistindo que esse é mais um detalhe a que nós teremos que prestar atenção, mas eu não me importo!

E Jin morreu! Morreu! Não tinha reparado na data exata, mas a Internet me informa que no cemitério, a data marcada na sepultura de Jin é 22 de Setembro de 2004, o que significa que alguém andou mentindo sobre a data da morte do marido, né, Dona Sun? Alguém confirma? E o flashfoward de Sun acontece antes ou depois dos outros flashfowards já mostrados? Dúvidas, ó dúvidas que nunca acabam!

Enquanto isso, no barco, Sayid se confirmou como a pessoa mais fria do universo conhecido ao não demonstrar reação nenhuma quando viu nosso amigo Michael exercendo suas funções de faxineiro. Eu teria desmaiado. E se os produtores não tivessem estampado o nome de Harold Perrineau nos créditos desde o primeiro episódio, a revelação teria um impacto dez vezes maior. Também foi confirmado que Charles Widmore é o dono do barco e que o avião encontrado no fundo do oceano e os corpos recuperados eram falsos, tudo aparentemente montado por Ben.

Foi, de novo, um episódio muito bom! Claro que tem coisas que surgem com o único intuito de confundir, como a tal da Regina lendo o livro de cabeça pra baixo e depois pulando no mar com umas correntes, mas não seria Lost se, de repente, tudo fizesse sentido!

1 Response to “Lost – “The Constant”, “The Other Woman” e “Ji Yeon””



  1. 1 O que anda acontecendo nos blogs da Sociedade « Sociedade dos Blogs de Séries Trackback em março 20, 2008 às 11:57 am

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Tvlicious

Quem? Eu. A Ju, oras.

Quer reclamar ou dizer as milhões de razões pelas quais eu sou o máximo? tvlicious@gmail.com

Twitter

Páginas

a

Parceiros

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket
Blog Teorias LOST

Numbers

  • 70,960 hits

%d blogueiros gostam disto: