Arquivo para outubro \26\UTC 2008

Eye of the Tiger

Jensen Ackles, meu primeiro filho será batizado em sua homenagem. Seriously!

Anúncios

Friday Night Lights: quanto uma série pode te fazer chorar?

A resposta é: muito! Vou confessar que já tinha derramado algumas lágrimas por cortesia de Eric Taylor uma ou duas vezes. Espero que vocês não me julguem por isso, mas qualquer pessoa que já tenha assistido à série vai entender. A série é linda e, basicamente, honesta o suficiente pra fazer com que você chore sem se sentir mal. Por “honesta” eu quero dizer que quando um personagem precisa dizer algo que, em qualquer outra situação, pareceria brega ou sentimentalóide, ele diz sem pedir desculpas e você percebe que é de verdade. Ainda não descobri se é o texto ou se são os atores.
Continue lendo ‘Friday Night Lights: quanto uma série pode te fazer chorar?’

De onde a gente menos espera…

…é de onde não vem nada mesmo.

Assim como você, eu também vivo abismada com a capacidade dos canais pagos de TV de fazer tudo errado, na nossa humilde opinião. Ontem, o Teleseries soltou a nova grade da Warner e pasmem: eles continuam a fazer tudo errado!

A Warner tirou da sua grade de Novembro (data reservada para as estréias de temporadas e novas séries desde que o mundo é mundo quando se trata de séries) coisas como Supernatural, Chuck e Pushing Daisies. Para compensar, a Warner vai te dar 21 faixas de horário de filmes. Porque ninguém que tem Warner tem o Telecine ou a TNT, sabe como é…

Eles também vão continuar com as reprises de Friends. Como fã da série, que entende a obsessão do canal, eu imploro: parem de exibir Friends loucamente! Reservem um horário por dia, numa hora que não seja às 20:00! Já beira o insuportável!

Claro que eu sei que minhas reclamações não darão em nada. O público descontente com a programação, seja a dublagem da FOX ou seja essa grade maluca, é o público de internet, é uma revolta concentrada em comunidades do Orkut e blogs diversos. E sabe o que o público de internet faz? Downloads. Então acreditem quando eu digo: canais por assinatura não estão nem aí para o que eu ou você achamos. Eu vou até além pra dizer que eles estão plenamente conscientes de que, apesar da possibilidade de exibição das séries cortadas em 2009, todas serão devidamente assistidas assim que possível por quem estiver interessado.

Supernatural: a quarta temporada divina

Quando Dean foi para o inferno no fim da temporada passada, eu fiquei imaginando quanto tempo eles demorariam pra trazer o cara de volta. E por mais que o Eric Kripke, criador da série, seja conhecido por fazer fãs sofrerem por puro prazer, penso que nem ele conseguiria aguentar a fúria de milhares de pessoas caso nós fôssemos submetidos a mais de 45 segundos de Dean Winchester preso no inferno.

Então ele voltou rápido. Mas rápido mesmo. A quarta temporada já começa com Dean saindo do inferno em grande estilo (ou devo dizer no estilo “Buffy”?), acordando pra se descobrir enterrado vivo e que quatro meses haviam se passado desde a última vez que ele tinha visto o irmão.

Pra mim, esse foi o jeito mais que certo de começar a temporada nova: todo mundo sabia que o Sam ficaria meio desregulado por ter o irmão no inferno; se nós fôssemos submetidos a meia temporada de Sam-Winchester-se-vinga-dos-demônios-enquanto-tenta-descobrir-como-tirar-o-irmão-do-inferno, eu arrancaria meus cabelos!

E aí eles acertaram de novo: colocando anjos no meio da estória (posso falar também que agradeço a rapidez com que a saída de Dean do inferno foi explicada! Um anjo te salvou. Fim. Vivaaaa!). Vou confessar que quando o Homem Misterioso se apresentou como um Anjo do Senhor, eu pensei: “Deus meu, que série viajante!”.

Mas essa reação durou uns 5 segundos porque parem e pensem: vocês estão assistindo uma estória que envolve fantasmas, demônios, vampiros, pessoas em chamas pregadas no teto e tudo é ok, mas no momento que Deus se enfia no meio a reação é “Eles tão loucos?”. Não faz sentido e eu me achei um pouco perturbada por pensar assim, sabe?

E o mais legal, o mais legal de verdade, é o fato de que o Anjo do Senhor, Castiel, mete um medo impressionante! Então não só Deus está chamando Satã para a briga, como o exército celestial parece ser formado não por gordinhos de cabelo encaracolado usando fraldas, mas por gente que realmente pode colocar os demônios pra correr. Por falta de tradução que se aplique, eu digo que o anjo é bad ass. Eu adorei!

E o Sam, hein? Anda fazendo sabê-se lá o quê com a Ruby, além de exorcizar demônios com o poder da mente. Tenho quase medo do Sam e não sei se eu gosto disso ou não, um Sam malvado. Quando eu estava quase ficando nervosa com a possibilidade de eles aparecerem com um plano de Dean Bom/Sam Mau, eles me mostram que a caçadora na família era a Mary Winchester e eu amo a série pra sempre outra vez. Girl power! Mesmo com acordos demôníacos!


Tvlicious

Quem? Eu. A Ju, oras.

Quer reclamar ou dizer as milhões de razões pelas quais eu sou o máximo? tvlicious@gmail.com

Twitter

Páginas

a

Parceiros

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket
Blog Teorias LOST

Numbers

  • 77.348 hits
Anúncios